Publicado em Deixe um comentário

Sinto falta

sinto falta

Sinto

Sinto falta de quem partiu e me deixou para trás sem pensar em mim.

Sinto falta de quem dizia que estaria sempre lá e provou o contrário.

Sinto falta daquele ombro amigo que foste um dia mas que por algum motivo decidiu largar-me.

Sinto falta daquelas conversas sem sentido, daqueles momentos passados contigo, daquelas tardes passadas junto ao mar, daqueles passeios pela natureza, daquelas noites a olhar para o céu estrelado….

De tudo isto eu sinto saudade mas não significa que queira voltar a esses momentos!

Não quero voltar a sentir o que senti quando te foste embora!

Não quero voltar a ter aquele sentimento de culpa, magoa, tristeza e dor.

Não quero voltar a discutir contigo nem a sentir-me pressionada constantemente!

Não quero voltar a ouvir coisas sem sentido!

De repente, o que achavas que em mim eram qualidades passaram, de um momento para o outro, a serem defeitos. O que é demasiado bizarro e estupido ao mesmo tempo!

Não estou interessada em aturar os teus ataques de estupidez novamente, assim como, não estavas disposto a lidar com os meus ataques de ansiedade!

Não estou interessada em aturar alguém que quer tudo à sua maneira, alguém que não respeite o outro como ele é e que, nem se coloque no lugar, apenas por uns instantes.

Não estou interessada em voltar a estar com alguém que quer a minha companhia apenas quando lhe sobra tempo. Quero alguém que arranje tempo para estar comigo, nem que seja por pequenos instantes.

Não estou interessada em voltar a estar com alguém que ainda é imaturo, pois prefiro estar só do que mal acompanhada!

De muita coisa eu sinto falta mas como em tudo na vida, um dia tudo passa, tudo fica no passado e quem muito se ausenta um dia deixa de fazer falta…

 

Publicado em 5 comentários

Insurgência em mim

Tão urgente que não consigo acompanhar
Tão desordenado incapaz de me orientar
Tão descontrolado que abafo o meu querer
Tão vagarosamente que me sinto a perder

Há sempre outras coisas para fazer,
outras pessoas para ver,
e outros lugares para conhecer,
Há sempre outra vida para viver.

É imensa a vontade de partir
O desespero deixar de sentir
A angustia não saber se ficar
Inquietação do que há para amar

O tempo urge e nada a acontecer
Esta ânsia de algo que quer reviver
No fim só o desejo renascer.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Publicado em 9 comentários

A vida que eu escolhi

Porque faço sempre as escolhas erradas? Como é possível que nada do que eu escolho dê certo?

Planeei tudo ao mais ínfimo pormenor, e mesmo assim saiu tudo errado. Serei eu o problema?

Será que sou eu que sonho demais? Imagino coisas que não não se adequam à realidade? Planeio a minha vida com base em ideais que são meramente irrealistas?

Dado o azar que tenho, chego a preferir não escolher nada e deixar a vida acontecer.  

Já alguma vez se sentiu assim? Na verdade, deveria perguntar: quem nunca se sentiu assim?

Nem tudo na vida acontece como idealizamos. Criamos os nossos planos e temos as nossas expectativas, seja para o percurso da nossa vida ou para um dado momento em particular, e as coisas não correm como seria esperado. Por vezes isso não altera o rumo da nossa caminhada, mas existem problemas que nos destroem por completo, se nos entregarmos a eles.

No entanto, não deve deixar de sonhar e ambicionar por algo maior, seja na vida pessoal ou profissional. Como se costuma dizer: O que você não decide, outros vão decidir por si! Mas será isso que deseja para a sua vida? Que sejam os outros a decidir? Para não ter uma desilusão ou para que depois não se sinta culpado/a se as coisas derem para o torto?

ESCOLHAS

Faça as suas escolhas, e esteja preparado para enfrentar os eventuais problemas que possam surgir. Ainda assim, nem sempre estará preparado para os imprevistos, mas faça um esforço por enfrentar os problemas e resolvê-los da melhor forma possível.

Acredito que muitas vezes o que acontece é que pegamos na lupa e começamos a escrutinar de tal forma um problema que ele se torna gigante… e todos sabemos que existem problemas que são muito mais simples de resolver do que inicialmente achamos. Não seja tão duro/a consigo próprio/a! Seja exigente mas saiba perdoar-se por aquilo que não pode controlar.

O segredo de quem sabe viver a vida está em seguir em frente, e não em continuar a queixar-se do azar que lhe bate à porta. Por isso largue essa lupa, e olhe para o problema de todas as perspetivas para o tentar resolver. Lembre-se que é assim que os outros olham para os nossos problemas, e muitas vezes têm logo solução para eles. Porque não tentar?

“Tudo na vida nos conduz para onde devemos ir. Nem sempre é fácil vislumbrarmos o nosso destino a meio da viagem.” – Deborah Smith (no livro “O Café do Amor”)

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

EVERYTHING (3)

Publicado em 4 comentários

Ninguém nos ensina a sofrer

Bom dia, como está?

Certamente todos os dias somos confrontados com esta pergunta. Eu cá respondo quase sempre “Está tudo bem”.

Mas será possível que eu esteja bem todos os dias? Haverá algum dia em que nos sintamos bem a 100%? Pois, eu não acredito que seja possível. Todos nós carregamos a nossa história e com ela a nossa dor. Só nós sabemos aquilo que enfrentamos durante a nossa vida.

Eu sofro, mas em silêncio. Não gosto de partilhar os meus receios e anseios… as minhas incertezas e as minhas inseguranças… as minhas tristezas e as minhas angústias… apenas partilho aquilo que é bom e faço questão que todos saibam que estou bem. Acordo todos os dias de manhã e coloco a minha máscara sorridente para enfrentar mais um dia. Acredito que são muito poucos os que me conhecem realmente. Apenas dou a conhecer uma parte de mim.

Eu sinto e desespero… mas não, eu não quero transparecer a dor que sinto… não quero ser olhada como fraca. Quero que me vejam como uma lutadora e uma vencedora. Mas às vezes é tão difícil…

comoestas.png

Todos parecem saber mais sobre a minha vida do que eu própria… sempre a mandar palpites… sempre a criticar… Uma pergunta para eles? Será que vocês querem mesmo saber o que eu sinto, o que eu quero, o que eu preciso?

Para ajudar à festa, temos sempre a opinião de gente alheia, que está sempre pronta a meter-se na nossa vida… apenas porque não suportam ver os outros melhor… porque têm inveja… porque a sua vida é mil vezes mais aborrecida…

Chega! Parem de me criticar! Parem de tentar viver a minha vida por mim! Olhem para a vossa própria vida e tentem reparar os vossos telhados de vidro.

A vida é tão difícil, para todos nós, mas eu sei que vale a pena ser vivida. E acreditem que é nestes momentos maus que encontro a força necessária para me levantar e seguir em frente. Eu acredito que depois de uma tempestade vem sempre um dia de sol.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Publicado em 34 comentários

Para quem ama não existe sofrimento existe amor

Amor

O amor é algo que emerge em mim. Podemos não ter o melhor amor do mundo, mas para mim, é o que não tem fim. Podemos procurar em todos os lugares, podemos arriscar em algo que queremos acreditar, mas no fundo é o amor que me faz sonhar é com ele que tenho a vida que sempre quis elaborar, e é ele que faz de mim a mulher que alguém quer amar. Porque o amor também é cultura, também é formosura, também é magia, é tudo que eu faço com alegria e para quem ama o sofrimento não existe se não a sua própria companhia.

Acreditar

Acredito que fomos feitos para alguma função ou objectivo, mas também, acredito que fomos feitos para alguém, para amar-mos o incurável. para fazermos o que vem além e sentirmos-nos completamente perdidos. É certo que muitas vezes podemos errar, mas eu acredito que por muitos anos a lutar, esse amor um dia irá chegar e o sofrimento um dia vai acabar.

Não sei o que será o futuro, nem sequer sei o meu rumo, sei que um dia aparecerá algo que me fará sonhar, algo que fará simplesmente um bem estar e farei os outros também ver e imaginar. Eu acredito e como disse no amor e que alguém pertence a alguém e acredito que esse alguém um dia chegará e  virá um dia aclamar, o amor que sinto ao amanhecer e ao ao acordar. Se não acreditas no amor, e se achares que tudo é igual esse amor nunca irá chegar, nada permitirá sonhar, nada permitirá seres quem és e nada permitirá fazer acontecer.

O amor não é mesmo para sofrer, e se um dia isso acontecer e esse amor o fazer, o melhor é não permanecer, o melhor é desacreditar e o melhor é não voltar a desmoronar, por alguém que não faz o mínimo para voltar a continuar. O caminho pode ser longo, exaustivo, perdido, mas ser contigo, não existe melhor forma que entrar no paraíso adormecido. Mas, se não for hoje, será amanhã, não existe  “tudo está perdido”. Ora não tens mais nada para citar?  Dure os anos que durar, tem de imaginar que nada vai mudar. Acredito no amor merecido, acredito que todos fomos feitos para amar, e quem não acreditar, nunca mais irá acordar, nunca mais terá o seu lar, e como digo num mundo dos perdidos, nada está além  do que nos faz crer e confiar.

Momentos

Existem momentos que apetece largar, deixar de premeditar, deixar que a vida assim nos mostre como lá chegar mas, se nós não acreditarmos em nós quem vai acreditar?  A vida  nunca nos vai mostrar o lado bom da luz que faz meditar,  e sim vai-nos deixar ficar, ficar completamente perdida  nesta deriva adormecida e sucedida.  Não existe amor em qualquer altura, não existe amor no momento certo, mas eu quero sim acreditar no amor incerto, naquele  que aparece em qualquer lugar, nos sentimentos que quero mostrar e agarrar e quero sobretudo com alguém a permanecer no seu lugar.

Se este amor que tenho não faz explorar, nada permitirá mais lutar, nada fará eu sonhar. Mas, eu continua a afirmar, que nada está perdido para quem não deixa de hesitar, nada é mais merecido que um amor que não me faz chorar. Nada é mais importante que ter alguém que nos ama e quem faz realmente eu ser e estar.

Se calhar até pensam que sonho demais, que sou romântica demais, mas podem realmente apostar, que eu só idealizo algo em qual sempre vou hostilizar. Vou dizer.vos que o amor é muito mais o que eu sinto, que tudo que digo eu não minto, e que tudo que eu privilegio é tudo do meu ser do meu carácter e do meu orgulho de viver mais uma vida cheia de amor.

E você acredita no amor?

“As pessoas acham que o amor verdadeiro não existe, porque elas passaram a não acreditar nele, por isso ele foi desaparecendo, ele é como uma pedra preciosa, é raro você encontrar, mas não quer dizer que não exista.”

John Lennon

Publicado em 6 comentários

A grandeza da minha vida é definida pela minha capacidade de sonhar

Sonhar… Se fizer uma pesquisa na web, com certeza encontrará milhares, senão milhões, de reflexões acerca deste tema. Então, porquê voltar a insistir no mesmo assunto? A verdade é que este é um tema intemporal, que nunca se esgota e que é fundamental discutir.

Você tem um sonho?

Se a resposta imediata foi “claro que sim, quem não os tem?”, desafio-o a refletir sobre o assunto. Quais são os seus sonhos? Serão mesmo seus? Ou serão resultantes do desejo dos seus pais, do seu cônjuge, dos familiares, ou da sociedade em geral?

Eu sei que é muito difícil responder a esta questão, porque durante toda a nossa vida tivemos e continuamos a ter alguém que tenta moldar a nossa opinião e os nossos sonhos. Lembra-se daquele tio que queria que você fosse cantor ou ator? E aquele primo que queria que você fosse viver para outra cidade com ele? E os seus pais? Lembra-se o quanto o chatearam para estudar, para ser alguém na vida? Já para não falar do/a seu/sua companheiro/a que está sempre a insistir para que casem e tenham filhos.

Pode não acreditar, mas existem montes de pessoas que vivem segundo os sonhos dos outros. É impossível que não sejamos manipulados pela opinião dos outros, inclusive da sociedade, que tenta sempre criar a imagem da mulher e do homem perfeito. Mas é importante que não se esqueça que o mundo é daqueles que têm a coragem de criar os seus próprios sonhos!

Steve Jobs

Se pelo contrário a resposta àquela pergunta foi “não” ou “não sei”, então pode ter a certeza de que não está sozinho!

O que não falta neste mundo são seres humanos que andam por aí, à deriva. Vão vivendo um dia de cada vez, sem pensar no passo a dar a seguir. Em certas alturas da nossa vida, isto acontece e é absolutamente normal. Na verdade, passamos a nossa infância e adolescência a lutar pelos nossos sonhos e, quando conseguimos atingir o nosso objetivo, deixamos de sonhar. O importante a reter aqui, é que se deixarmos que esta situação se arraste continuamente, acabamos por não usufruir o melhor que nós temos: a nossa VIDA! Olhamos para trás e pensamos: o que construí ao longo da minha vida? Que diferença fiz eu no mundo?

Porém existe ainda outra situação, mais preocupante, que é deixarmos de sonhar por pressão da parte de outros. Não deixe que isso aconteça!

Eles não sabem, nem sonham, que o sonho comanda a vida, que sempre que um homem sonha o mundo pula e avança como bola colorida entre as mãos de uma criança.”António Gedeão

Não existe nenhum segredo para voltar a sonhar. Mas com certeza que já se imaginou noutra situação, a viver outra vida, nem que seja por uns instantes. Não retraia esses pensamentos por achar que não fazem sentido! Ao contrário daquilo que nos querem fazer acreditar, nem todos os sonhos são para ser vividos! Por vezes são apenas o gatilho que precisamos para delinearmos alguns objetivos para a nossa vida. Todos os grandes feitos começaram com um sonho.

Os sonhos são fruto da nossa criatividade e imaginação, e não devemos ter receio de sonhar, seja com o que for. Sonhar ainda não é pecado, nem paga impostos 🙂 E a meu ver é essencial para a vida de cada um de nós.

O riso é intemporal, a imaginação não tem idade, sonhos são para sempre” – Walt Disney

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Publicado em 2 comentários

Somos tão diferentes

Hoje em dia existem milhares de pessoas, todas elas de um planeta completamente diferente, com diferentes personalidades, diferentes pensamentos e com diferentes empatias. Umas mais introvertidas, outras mais extrovertidas, umas guiam-se pela lógica e outras pelos sentimentos. Existem pessoas com o seu próprio pensamento, e no meio de tanta divergência, existe algo bastante progressivo e bastante definido.

Aprendemos assim a lidar com os outros e com as suas diversidades, vivemos uma vida de limites e grandes dificuldades, mas, a minha pergunta é esta. como pode duas pessoas se amarem com tanta diferença e ao mesmo tempo com tanta avença? A verdade é esta, encontra-se tudo descrito no nosso coração, todo esse sentimento vem de alguma forma, que eu não consigo explicar, mas que todo o ser vive intensamente ate lá chegar.

Devemos sempre ter em mente que cada um é como é, que ninguém muda por ninguém e muito menos é igual a alguém. Somos todos diferentes e é por essa tal diferença que somos tão especiais na vida de alguém.

A vida não é uma competição, mas uma jornada, e cada passo dado, é só um caminho que deve ser saboreado. Mas será tão difícil ter um casamento que não seja tão complicado? Acredito que o casamento é mais um muro a ser arriscado, acredito que o trabalho é complicado, a vida é complicada e tudo que seja união é simplesmente mais uma complicação.  Somos exactamente aquilo que colhemos, somos seres bastantes diferentes que vivemos com receio, fomos todos criados por uma cultura, por vidas por atos e por missões diferentes, e é comum haver normalmente as brigas, os desentendimentos e ate decepções de uma forma bastante irreverente.

Com o tempo aprendemos a lidar com essas pessoas e tudo o que é diverso ou divergente. Aprendemos a ceder para o bem e a responder para o mal, a mudar sem intenção, a amar sem qualquer obrigação e principalmente a libertar sem qualquer diversão. Simplesmente aprendemos a mudar, mudar o nosso modo de ser e de estar, mudar porque a vida fez assim ficar, e mudar porque somos seres bastantes singulares.

Mudamos porque queremos mudar, mudamos e todos os anos devemos mudar, sem nunca magoar, é preciso saber ponderar, sobre os concelhos e comentários dos outros sem eles no poder influenciar, pois o sol e a chuva são exactamente a mesma, porém cada um se apercebe deles à sua maneira.

Sinto assim em dizer, que as pessoas são diferentes porque assim querem estar. Enquanto algumas perdem o valor de amar, outras ganham o seu valor para poderem explorar. Enquanto umas mudam para conseguirem o que querem, outras fazem o que querem, e enquanto outras mudam para fazerem a diferença outras fazem extremamente a diferença.

”Hoje eu acordei querendo coisas diferente de pessoas diferentes. Sinto-me bem, claro! Mais também sinto uma amargura que nada preenche. Talvez eu esteja leve, e com pesos fracos. Felicidades que cabem em uma caixinha de fosforo, e que eu guardo de lembrança. Hoje eu quero algo que mude meu sorriso, algo que me faça pensar diferente, mais pensando bem… mudar é a lei da vida, mudando ou não estarei bem, pois sempre tem uma felicidade de sobra em uma das caixinhas de fosforo que possuo.”

Grazyella Dias

Publicado em Deixe um comentário

Sentimentos decidem as minhas opiniões

A saudade é um pouco como a fome, mas é ela que nos leva aos sentimentos que eu precinto desde que entrei no coração de um homem. Serão os sentimentos que decidirão ou não a minha opinião? Acredito que por detrás de um grande sentir existe sempre alguém que nos dará toda e só uma razão.

Não sei dizer não àquilo que realmente sinto, não sei ser uma pessoa sem alma e coração, não sei realmente ser uma pessoa sem dar qualquer opinião. Tudo que sinto digo, não minto, tudo que vejo olho com olhos de ver, e tudo o que eu digo são todos os sentimentos que tenho a dizer, sem qualquer preconceito, sem qualquer defeito e sem qualquer intelecto.

A minha opinião sobre o que sinto está descrita toda ela numa simples razão. Quando amamos alguém e esse amor não é correspondido o melhor que temos a fazer é não fazer nada. É inútil sentirmo-nos completamente perdidos e ir atrás de quem já nos quer mais que por um vencido. Os sentimentos são uma surpresa, nunca foram qualquer caridade, vivemos na esperança de ser amados por vezes por alguém que pouco faz a nossa vontade.

Procuramos sempre ser amados, mas esquecemo-nos de ser realmente compreendidos, mas será isso realmente o nosso objetivo? Vale a pena discutir por ciúmes, vale a pena cada um seguir o que gosta e esquecer os planos de que não gosta, será que vale a pena discordar sempre de várias opiniões se a pessoa não gosta da opinião do outro, nem de frequentar o mesmo lugar, para quê perder mais tempo. Se o que se tem não é amor é simplesmente um querer, um desejo, uma infantilidade que poderá ser nada mais que um simples detento.

O amor é exigente eu sei, ele não é perfeccionista, muito menos é para ser compreendido. Não existe explicação, não existe qualquer palavra que descreva o que é o amor e por isso, acho que serão os nossos sentimentos a decidirem quem estará a nosso favor e digo isto porque, não é que tenha a  razão, mas é para aqueles que sentem, que mudam, que vão atrás do que têm, do que faz bem, da sua opinião e daquilo que os contém, como vão atrás daquelas pequenas coisas que realmente o amor tem.

“Ame quem te dá amor, cuide de quem te cuida. Parece simples, mas a maioria esquece isso o tempo todo”.

Sentimentos Inversos

Publicado em 1 comentário

Exigente só para mim

Vivemos num mundo cheio de esperanças, onde os que ensinam são os professores, os que sabem mais são os doutores e os que fazem mais são os produtores. Somos um mundo de exigências, de grandes conveniências, de grandes matemáticas e grandes problemáticas. Somos o mundo de rodeios e anseios, procuramos sempre as grandes oportunidades e somos interferidos sempre pelas tempestades.
Temos de ser exigentes, a vida não depende dos outros, mas de todos nós.  A vida exige que o ser humano seja feliz, mas infelizmente nada muda, nada é igual ao que era a uns anos atrás. Vivemos das esperanças, das exigências, dos conselhos dos outros, e nada fazemos para mudar. Somos aquilo que plantamos e colhemos, somos aquilo que toda a gente vê, mas não sente, só nós sabemos de nós próprios e do que realmente queremos ser.
Lutamos sempre por aquilo que nos faz feliz e esquecemo-nos dos nossos limites e velocidades, acreditamos que nem tudo são rosas, é realmente difícil se amar. Não, não sou qualquer musa, que faz tudo da criação cientifica ou artista, não tenho dons, adoraria saber pilotar, adoraria saber tocar ou mesmo saber filosofar. Sou apenas eu, exigente para mim, que tem sempre vontade de aprender algo novo, que vive sempre na esperança de conhecer um novo povo e que sonha com algo como Porto Covo.
Exigente para mim, não respiro o perfeito nem a perfeição, apenas procuro sempre mais e sempre a evolução e a afinação, sou mulher que por mais que digam “não”, vou sempre pelo caminho da minha intuição. Escrupulosa e complicada, levo a vida às vezes um pouco afastada, porque nem sempre é fácil acreditar nesta estrada. São bastantes obstáculos a ultrapassar, são muitas vezes abrir a mente para respirar e outras vezes a acreditar, tentar para não correr o risco de desmotivar.
O inicio é sempre difícil de conseguir, os obstáculos são muitos a percorrer, mas sei, que no fundo é sempre algo e sempre será uma maneira de eu crescer. Contrafeito tudo e todos, não sou nada como os outros, sou sempre exigente para mim e mais abrangente para os outros. Se sei cuidar de mim? Talvez, talvez um dia aprenda o que é estar viva e o que vim aqui fazer. Agora, é hora de rivalizar, de aprender e amadurecer sem qualquer distúrbio um dia aparecer, sempre fazendo o melhor todos os dias.
“Só hoje fui capaz de perceber que o que vier a mim, virá por mérito meu, sem pressa, exigência, formalidade. Aos poucos a gente aprende que a vida só é bela vista por bons olhos. Os meus? Se são bons, eu não sei, mas tudo me faz bem, eu tô zen. Desculpa decepciona-lo, mas com a vida, meu amor, levo em banho-maria, que a nossa relação seja um laço sem nós. E que assim se faça entender”.
Sophia Brandão
 
 

Publicado em Deixe um comentário

A minha vida num livro

A minha vida é só uma e eu não tenho muita forma de a ler. Somos invadidos pela crença da vida, ler é simplesmente ir e lutar e a leitura é a minha libertação. Viver é a tarefa mais difícil que um dia declarei, esperamos sempre mais dela do que alguma vez imaginei, mas, nem sempre ela nos trás novas mudanças, novas esperanças e novos resultados como sempre planeei.

Estamos aqui na vida só para a ler, e esta é apenas mais uma das passagens que eu quero escrever, passagem essa que custa realmente a acreditar e a desaparecer. O mundo gira em torno de nós, as pessoas nascem, outras morrem e outras sobrevivem à morte, estamos cá porque um dia  queremos ser lembrados, não esquecidos, reconhecidos, para amar a natureza e muito mais para sermos compreendidos.

Mas a vida é muito mais que isso é  saber de verdade vivê-la e compreendê-la, é para quem sabe viver da gratidão e para quem sabe dar muitas vezes a mão, é para aqueles que são fortes, não desistem é unicamente para aqueles que amam e nunca deixam de amar, como é para aqueles que aprendem a crescer sem nunca voltar a errar.

A vida é assim mesmo, um livro, em que cada dia existe uma nova página, em cada ano um novo capítulo, em cada século um novo desafio, a cada hora uma nova vírgula e em cada altura um ponto final. Na vida tudo é imprescindível ,  não acreditar nela é simplesmente esquecer, a vida nasceu para ouvir, para a ler e devemos sempre aproveitar cada minuto, cada segundo e cada momento passado em cada página do nosso livro e,  no fundo, saber usufruir dela até um dia a página novamente virar e o mundo mais uma vez desabar.

Nós simplesmente temos de saber ultrapassar cada obstáculo para de verdade sermos lembrados porque cada um de nós somos seres extraordinários que nascemos para amar e a melhor estrela do céu é a nossa para brilhar. Não existe tempo, nem horas, ler a vida e o que ela nos proporciona é o melhor caminho que se deve seguir. Fomos feitos da terra e de Deus e fortes o suficiente para acreditar que um dia o sol nascerá,  a página virará  e  um novo dia finalmente brilhará.

Hoje é assim que imagino a minha vida, reescrevendo-a e começo aos poucos a vivê-la, começando mais uma vez por a ler, a pensar e a recomeçar um novo capítulo da minha história, sem quaisquer interrogações, virgulas ou pontos finais, dando novamente e mais uma vez um novo rumo a ela.

E assim digo …

“Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro”.

Henry David Thoreau

 


Visualizar perfil de Ana Margarida Costa no LinkedIn Visualizar perfil de Ana Margarida Costa
Follow my blog with Bloglovin


Publicado em Deixe um comentário

Serei sempre eu com uma chávena de café!

Por vezes forte, meiga e por outras vezes ácida, fria e deprimida esta serei sempre eu.
Nem sempre igual ao que escrevo e ao que exprimo, há dias que não me apetece revelar quem realmente sou e há dias que revelo realmente quem eu sou.
Mas quem olhar bem, repara que eu me apaixonei pelo sol vibrante de tanto calor e pela rapariga que apesar de tudo ama ser quem é.
Esta serei sempre eu com uma chávena de café para aquecer nos dias mais frios e acordar-me nos dias mais tenebrosos.  Sou uma pessoa ardente, árdua que mostra os pés bem assentes na terra, que ama ser como é, que vive  sempre, que diz muitas vezes que é feliz mas muitas vezes que nada melhorou e a chávena derramou.

Em momentos, pergunto-me porque a vida é tão ingrata,  tão mal merecida e necessito saber realmente quando esta etapa chegará ao fim. Assim, perdemos a alegria, o sentido da vida e insistimos permanecer nela até tudo voltar ao que era antes.  A vida é mesmo assim, ninguém pode prever ao mesmo tempo o presente e o passado, muito menos o futuro, quando tentarmos entender as coisas que acontecem connosco, sentimo-nos culpados, sem rumo e com uma grande angústia  porque a nossa alegria desapareceu.

As coisas passam, e o que podemos realmente fazer é deixar ir é bom realmente mudar, mudar para melhor e isso eu tento fazê-lo todos os dias. Tudo que existe neste mundo visível é uma manifestação de um mundo invisível e tudo que está num mundo invisível reaparece. Ninguém advinha a sorte muito menos sabe o seu azar, portanto é certo que às vezes ganhamos outras vezes perdemos. Existimos porque a vida assim o é e somos seres obrigados a viver do que o destino previu.

Esperando muito de mim, muito mais do que eu posso imaginar, é por essa razão que eu muitas vezes tento fugir. Eu sou apenas uma rapariga normal como tantas outras, que olha para si mesma e percebe que muitas das vezes o coração gelou. Olho para mim  e reparo que a minha pele é bem seca, os meus olhos penetrantes, a minha boca húmida e as minhas mãos geladas, mostram coragem, sonho e união.

Esta serei sempre eu com uma chávena de café, para o bem e para o mal, luto por aquilo que sou, desistir, nunca, irei atrás do meus grandes objectivos e o que a vida assim me reservou cheia de desafios. Esta serei sempre eu, o suficiente para encarar a mim mesma, fazendo-me de forte e trazendo a paz e a felicidade que sempre desejei.
Só quero que aceitem como eu sou, porque não tenho garantias de nada, nem tenho a defesa de ser alguém perfeito, eu também erro e errar faz parte da natureza humana, eu também falho, porque falhar faz parte do carácter da pessoa. Meu conhecimento é incompleto e procuro a todo o tempo ser uma aprendiz, porque sou eu, só eu, e tenho um longo caminho a percorrer, assim como todos nós, porque eu sou sempre eu e não existe mais ninguém igual a mim.

“Apesar de tudo, eu sou apenas eu.” 
Camille Labanca



Visualizar perfil de Ana Margarida Costa no LinkedIn Visualizar perfil de Ana Margarida Costa
Follow my blog with Bloglovin

Publicado em Deixe um comentário

Ao teu lado é tudo mais simples

Antes eu estava bem sozinha, não me importava com a vida, nem sequer em encontrar alguém, era tudo diferente. Hoje é tudo mais simples, tudo mudou, dividir a vida com alguém é mágico e eu necessito do teu sorriso para sorrir também.

Pensando bem, chega-se realmente à conclusão que não existe uma pessoa completamente certa para nós e existe sim  a pessoa errada e é essa pessoa errada, complicada , que no fundo faz as coisas mais simples  e é aquela pessoa que nós passamos a vida a procurar como é aquela que tira a nossa respiração e que dá o amor mais certo e verdadeiro que nós podemos imaginar, simples assim.

Reflectindo bem, devemos sempre acreditar no amor, nós não fomos feitos para a desilusão muito menos para o sofrimento e se estamos realmente a sofrer então é porque não estamos com a pessoa certa ou que chamamos de “certa” para nós.

O amor procura sempre a simplicidade e dificulta-lo é maior asneira que devemos fazer. Precisámos sim de procurar o equilíbrio, não a dificuldade pois as coisas simples da vida vê-se, sente-se e principalmente imagina-se.

O amor bom, é tudo isso e muito mais é simples é mágico e só acontece se encararmos os nossos próprios medos, vencermos os nossos próprios obstáculos e enfrentarmos a nossas próprias rotinas. O amor é assim, simples,  como eu, como tu e como todos nós  é a pura inocência que tenho,  é um sentimento cheio de esperanças,  procurado, sentido, amado e acima de tudo necessário.

Tudo isto é o que sinto por ti quando estou contigo, esse amor bonito tem de ser vivido, reconhecido, sem nenhuma dificuldade, sem nenhum impedimento e muito menos sem nenhuma objeção. O amor quer-se com paz, tranquilidade em que as discussões acabam em abraços, os momentos em pequenos beijos e o viver da vida de forma mais pura e vital.

“ Tudo o que é verdadeiramente sábio é simples e claro.”
Máximo Gorky

kk