Publicado em Deixe um comentário

A revolta – o que posso eu fazer?

Hoje vou partilhar convosco um grito de revolta, em memória dos incêndios que assombraram Portugal em 2017, e a Grécia em 2018, assim como muitos outros incêndios por todo o mundo! Quem partilha desta minha revolta?

 

O que se está a passar neste planeta TERRA?

Planeta este que é tão meu, como teu, e de todos nós, plantas e animais, seres vivos e inanimados

Quanta desgraça nos assombra,

Quanta tristeza nos invade,

Quanta revolta nos atormenta,

Quanto amor nos falta!

 

E esta impotência de nada poder fazer,

Ver o mundo a enlouquecer,

E ficar sentado a assistir,

Tudo aquilo que nos rodeia a denegrir.

 

Não posso mudar o mundo! Não posso mudar o ser humano!

E quem pode, quem tem alguma influência, nada faz!

Viver meses e meses a assistir a todos os incêndios

Pessoas morreram, florestas desapareceram, casas arderam

Ligo a televisão e só vejo desgraça no mundo!

 

Quando é que o dinheiro vai deixar de ser o centro de tudo?

As pessoas são capazes de tudo pelo doce sabor do dinheiro!

Já chega!

O dinheiro não foi feito para ser amado!

 

O que falta neste planeta é amor!

E pessoas capazes de amar.

Gente que saiba respeitar a liberdade dos outros

Gente que faça a diferença pela positiva

Gente desprendida de ganância e preconceito

 

Tanta maldade no mundo! Tanta desgraça!

Quando e onde vai isto acabar?

O que irá acontecer ao nosso refúgio, o planeta terra?

Fomos tão afortunados com esta dádiva que é a VIDA

A beleza e a perfeição da natureza.

 

Porque teimamos em destruir o nosso LAR?

Porque não aprendemos com os erros do passado???

 

“Aqueles que não conseguem lembrar o passado estão condenados a repeti-lo”- George Santayana

Publicado em 18 comentários

Minha vida uma falha!

Pois é meus queridos amigos nossa vida, ou minha vida é simplesmente uma falha.

Não é nenhum conto de fadas, como nas histórias de encantar.

Porquê ?

Porque vivemos sempre na esperança de encontrar o melhor caminho a seguir.

Conto isto, nesta estrada não há mais nada que a desgraça, e o conto de fadas, [ só falta o príncipe encantado 🙂 ] isto porque não existe nada se não as pedras no meu caminho. Assim será o meu destino, e eu não quero acreditar. Quero ver tudo para além do mar, só quero o meu mundo e o dos outros o seu bem estar.

Mas a vida ensina-nos a pisar erros e o que para além de nós um dia queremos mudar. Vida é um “conto de falhas” como se diz e para além do silêncio esta não me diz absolutamente nada. Vida difícil esta que eu não sei onde vou chegar.

Tenho tanto ainda para viver e contar e não sei nem acredito em cada olhar. As pessoas são o que menos esperamos neste mesmo mundo, cada vez é mais impossível acreditar. Mais tarde somos nada mais, nada menos, que meros abutres ou meras sombras, que só estamos cá por estar.

Tenho medo do que pode acontecer, não quero realmente ceder a esta angústia, a estas cinzas e a este mal estar. Quero sim, acreditar que isto um dia vai melhorar, nada falha se tivermos bem connosco mesmos. Mas será esse mesmo o segredo?

Que faço eu neste pensamento, se a vida não é mais nada que um enredo, um momento, uma passagem, uma historia e um conto para eu declarar.

Vida difícil esta que a cada instante é só defeitos, temos mais uma estrada a percorrer, mais uma desgraça para contar ou recorrer? Se for para doer que seja agora não depois! Eu terei sempre os mesmo deslizes para contar, as mesmas anedotas para reaver, os mesmos momentos para antever e claro  as muitas histórias para propalar.

Sou muito nova para rever, tudo que já passei.  Que vida é esta que eu já amei,  já cuidei e já me desafiei ?

Tudo foi por água abaixo, como caísse tudo ao chão.  Enfim é sem dúvida alguma, tudo que eu nunca imaginei em vão e para dizer tudo, nada mais a declarar tenho a dizer mais uma coisa. Que vida madrasta eu estou!

A vida é decepção, a vida é ingratidão, vivemos cada vez mais com pessoas desagradáveis, vivemos em diferentes sectores e em cada nível de vida. As falhas e os fracassos são cada vez mais tangíveis , transponíveis, outros não.

Contudo acredito, que nenhuma falha é para o resto da vida.  Dizem que quando chegamos ao fundo do poço, subimos uma escada e quando se fecha uma janela abre-se uma porta. Por isso, temos de acreditar nisso mesmo .

O conto de fadas insiste no “Felizes para Sempre” e o Conto de Falhas no “que é eterno enquanto durar!”

Então digo, insiste, persiste e nunca desista do que te faz realmente feliz.

A vida que eu escolhi