Publicado em 4 comentários

O que é a realidade e o que é que ela significa?

A dura realidade

O que é a realidade e o que é que ela significa para mim?

A realidade é dura e por isso prefiro fugir dela. Longe de tudo, é assim que gosto de estar pois aceitar a verdade é um sacrifício enorme para mim.

Às vezes, deveria assentar os pés na terra mas não quero, pois custa-me imenso aceitá-la.

O mundo, para mim, é muito complexo e por isso não consigo entende-lo. Pois não percebo a maldade que nele habita. Ao dizer isto, estou a falar de sentimentos muito negativos como a inveja, a raiva, a mentira, a hipocrisia, a cobiça, o excesso de ambição que leva as pessoas a cometerem loucuras. Também falo da fome, da guerra, dos suicídios, dos homicídios e de muitas outras coisas.

Com esta complexidade toda será que algum dia terei coragem de enfrentar o mundo?

Não consigo entender a maldade, a falsidade, o desprezo, a mentira etc.

Não entendo também o que se ganha em prejudicar as outros. Qual é a ideia? É mesmo preciso por  vezes o outro na pior para te sentires melhor?!

Já vivi muito tempo na ilusão e na desilusão. Já vivi muito tempo na esperança que um dia tudo mudasse. Muito esperei que as pessoas mudassem, que a humanidade mudasse. Mas infelizmente, isso nunca aconteceu. Continua tudo na mesmice.

Por isso decidi descer de uma vez por todas. Agora, vivo apenas na dura realidade!

A realidade é algo muito duro que não queremos nem conseguimos entender, na maioria das vezes. O sonho é a ilusão, é o que comanda a vida mas também a desilusão.

Na vida real as coisas não são tão simples como parecem. Estas são bem diferentes nos sonhos. Neles, as coisas são tão simples mas quando temos de acordar, elas tornam-se bem mais difíceis. Por isso, muita gente se ilude e depois se desilude.

É a coisa mais dura que existe na face da terra. É como choque que se dá na alma e causa um sofrimento enorme!

Publicado em 5 comentários

A Mudança

Mudança

A mudança, somente, se dá quando damos o primeiro passo.

Toda e qualquer mudança tem de vir da consciencialização de melhorar, crescer, evoluir e ser uma nova pessoa, e isso tem obrigatoriamente de passar pelo nosso interior, pois ninguém poderá fazê-lo, para além de nós.

De nada adianta maquilhar o rosto, ter um novo estilo de roupa, um jeito diferente de andar, uma nova pose para a fotografia, se não efectuamos a mudança mais importante que é aquela que nasce dentro de nós, de forma franca e honesta e de um jeito transformador e consciente.

Muita gente, acredita que uma pincelada no visual, uma coloração diferente nos cabelos e um retoque na maquilhagem consegue transformar seus dias em beleza e atracão, em mudança radical e no nascer de uma pessoa diferente…mas esse é um grande e traiçoeiro engano! Só mudamos de verdade quando nos olharmos por dentro e descobrirmos o que nos torna mais infelizes, o que nos faz sentir no inferior, o que nos afasta do bem, o que nos corrói a alma e o que faz padecer pelos nossos erros.

Partindo dessa constatação, feita com o coração puro e consciente da necessidade de mudar, é que realmente mudamos, crescemos, iluminam-nos, tornamos-nos mais doces, mais humanos. É aí que evoluímos! Ganhamos mais maturidade e com isso aprendemos a usar as nossas experiências da vida a nosso favor, especialmente aquelas que nos deixam marcas mais negativas. As tais que causam maiores estragos  cada vez mais na nossa alma.

Em suma, o medo é assustador. Damos por nós a pensar: “e se der tudo errado de novo”? E é um pensamento legítimo. Se já erramos bastante, ao tentar de novo o receio torna-se maior. No entanto, pior ainda que não tentar uma nova mudança é continuar estagnado.

A mudança pode ser assustadora, mas são estritamente necessárias para que tudo se possa transformar!