Publicado em 2 comentários

Limito-me a ser quem sou!

Quem Sou !

Hoje 3 da manhã, estou sem sono. Limito-me a ver o óbvio da pessoa que se tornou e a ver a diferença de a pessoa que me ama ou já me amou. Quem sou eu?

Tudo muda a vida mudou, eu mudei, e infelizmente tenho sempre alguém que não quer aceitar quem sou. Se sou fria é porque me fizeram assim, se sou doce não sou o suficiente para agradar a ninguém. Tudo parece que nada se desdém, nada se contém só ficam as lembranças e o além do que se tem.

Apaixonaste-te pela pessoa que eu sou, como és capaz de agora criticares quem eu era ou como sou, sempre fui a mesma a errar, a dar a valorizar quem realmente me amou, mas dói saber que para ti já não sou quem sou, que para ti sou mais uma pessoa que não sabe o que quer, como quer e onde quer chegar. Já paraste para pensar que não vale a pena criticar? Se queres ficar, fica, mas se não queres ficar, quem sou eu para te empurrar, para os mesmos caminhos que eu vou, quem sou eu para te levar para esse lugar que tu próprio darás a entender que tas farto de lá estar.

Pois é, se calhar é esse o mal estar cansado de tudo e acabar por sempre resmungar, ou mesmo resmungar por algo que sinceramente só faz pensar que tu já não és quem quer ficar.
Amigo tenho de dormir e não consigo, porque tu realmente metes-me em perigo é triste e eu não consigo dizer -te na cara tudo o que sinto. Se és tu que das a entender que não queres mais ficar, tu lá sabes onde queres mesmo chegar, mas eu continuo e podes ter certeza só mas a seguir o meu caminho como sempre o fiz.
Nesta madrugada eu só penso onde fica a estrada para eu ser realmente feliz.
Se eu te amo não vou ser eu que vou estragar a nossa raiz, pensa meu caro se eu sou aquela que sempre te remete a difícil como sempre o diz.
Se amas realmente não me peças perdidamente para te mostrar o meu perdão. Demonstrarei-te um dia quem realmente sou.

Publicado em 4 comentários

Terá o verdadeiro amor um final feliz!

Verdadeiro amor

Não sei o que é o verdadeiro amor, se não um final feliz, mas a verdade é que o que é verdadeiro nunca é feliz. Será que este amor é tão errado como toda a gente o diz? Mas é ele que nos cura as feridas do passado como sempre quis e que me faz lembrar do presente sempre que o diz.

O amor verdadeiro não é aquele que queremos sentir, mas aquele que nos faz entender, perceber o que realmente entendemos e o que faz realmente acontecer. O amor verdadeiro não é nada mais nada menos, que eu querer-te por inteiro, e ser tudo menos traiçoeiro, é viver sempre por inteiro o grande momento e a completar tudo sem qualquer medo muito menos receio. O amor verdadeiro não é nada, por acaso, nada é se não um atraso, tudo se transforma num simples abraço e desejo, como é aquele que permanece sempre, mesmo que este seja negado. Como será algo que terá de ser ultrapassado num caminho que acontece sempre algo alguma vez inesperado.

tumblr_nlydgqW9KR1qlo68ko1_500

“O que é verdadeiro é eterno” já diziam os nossos antepassados, o que é verdadeiro é para sempre, mas será que por ser tão verdadeiramente, tem final feliz? Não, para mim o amor não tem se não o perdão. Ambos temos de lutar, ambos temos de sonhar, ambos temos de ultrapassar obstáculos, e acreditar que este amor é para sempre pois eu acredito definitivamente que o amor verdadeiro cura arduamente as feridas, faz nada mais que maravilhas, mas também, faz qualquer vida muito desiludida, adormecida e sem qualquer arritmia.

A verdade é que esse amor, nem a morte faz esquecer, o que é verdadeiro ninguém tem sequer o poder de desaprender, nada o pode derrotar, mesmo que tentem fazer-nos alguma vez duvidar é mais forte que alguma vez alguém poderá imaginar. São sentimentos a percorrer que ninguém pode tirar, deixar ou largar, é verdadeiramente certo que esse amor não tem como imaginar, é simplesmente algo verdadeiro que não tem final feliz, pois o que é simplesmente verdade sempre volta, o que tem de ficar fica sempre, mas o que tem de finalizar nunca será permanente.

O verdadeiro segredo é sem duvida alguma perpetuidade, sermos o que somos e pensarmos no que queremos ter, guardarmos na nossa alma o caminho que queremos percorrer, e acreditar, acreditar que o amor não tem final feliz, custa a superar, custa a crer e a imaginar, mas a verdade é que ele existe e nada mais podemos um dia separar.

O amor verdadeiro é assim como estrelas do céu a brilhar, cheio de esperança numa noite de luar mas também é a trovoada inesperada, a dificuldade percorrida na estrada e a chuva que cai em alvorada porque

“o amor verdadeiro não se conjuga no passado, ou se ama para sempre ou nunca se amou verdadeiramente”.

M.Paglia

tumblr_luvg14jnjg1r0s2f2o1_500

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Publicado em 3 comentários

Não existem príncipes Encantados

Antes pensava que o meu príncipe encantado existia e que me vinha buscar num cavalo branco, como naqueles filmes de desenhos animados que vemos quando somos uns pirralhos. Como era bom sonhar sempre com esse momento único, uma história sem fim e com um final feliz.
Mas, agora digo não acredito nem um pouco no amor à primeira vista, no príncipe encantado nem muito menos na bela adormecida, não acredito quando dizem “Felizes para sempre” e tudo que seja “Para sempre”, tudo isso é uma imaginação, não é muito falado com coração e não passa de uma história que muitas vezes acaba em desilusão, de um sentimento incondicional, num romance total e infinito com votos de promessas de uma eternidade.

Acredito, sim, no amor vivido, construído, um dia melhor que o outro, e na reconstrução sempre de um amor melhor, sem rodeios, sem anseios e sem promessas. Acredito no sentimento regado, colhido e preenchido. Não acredito no infinito, no sentimento errado, desequilibrado e sem esperança para ser vivido, como acredito, no amor que sinto e no que ele me faz sentir todos os dias por ser amada.
Mas para todos nós eu digo e repito, não acredito nada em príncipes encantados, daqueles que correm sempre atrás, que dormem como galãs, e que acordem como os príncipes encantados, todos as manhãs. Não meninas esqueçam! Esqueçam que existem. Ele foi feito todo como nós, eles só existem nos contos de fadas, ele é apenas mais um que tu amas, aquele que dá a cara para te ver todos as noites despenteada e aquele que muitas vezes achas uma criançada.

Infelizmente não existem amores platónicos, amores infinitos, eu sempre soube que não existiam príncipes encantados. Na verdade, confesso que já acreditei em contos de fadas, principalmente aqueles que via sempre na televisão do meu quarto deita na minha cama. Hoje percebo que sou mais uma como tantas outras almas, e que estes contos de fadas, não passavam de contos e histórias para declamar a minha calma. Pensando bem, acho que aqueles momentos me faziam mais bela e era o único momento em que eu acreditava, que era mais uma autêntica Cinderela.

Hoje, vejo que tudo não passou de uma ilusão e que os príncipes encantados nunca mais existirão e que tudo não passa de mais uma imaginação. Hoje, sei que é apenas alguém que cala com um beijo que sente com desejo, e que ama com sentimento. Hoje, descrevo o que há muito irei temer e penso em alguém que goste verdadeiramente de mim e que me possa corresponder.

“Não sou perfeita. Não tenho pretensão de o ser. Tenho em mim quase todas as qualidades do mundo, assim como quase todos os defeitos também, inclusive, a ingenuidade de querer ainda imaginar que tudo isso não se trata, da mesma forma, de um conto de fadas. É que de vez em quando eu me recuso a crescer, e está me fazendo falta aquela época em que eu acreditava que “eles se casaram e viveram felizes para sempre”!
Mônica Aubasi