Publicado em Deixe um comentário

A minha vida num livro

A minha vida é só uma e eu não tenho muita forma de a ler. Somos invadidos pela crença da vida, ler é simplesmente ir e lutar e a leitura é a minha libertação. Viver é a tarefa mais difícil que um dia declarei, esperamos sempre mais dela do que alguma vez imaginei, mas, nem sempre ela nos trás novas mudanças, novas esperanças e novos resultados como sempre planeei.

Estamos aqui na vida só para a ler, e esta é apenas mais uma das passagens que eu quero escrever, passagem essa que custa realmente a acreditar e a desaparecer. O mundo gira em torno de nós, as pessoas nascem, outras morrem e outras sobrevivem à morte, estamos cá porque um dia  queremos ser lembrados, não esquecidos, reconhecidos, para amar a natureza e muito mais para sermos compreendidos.

Mas a vida é muito mais que isso é  saber de verdade vivê-la e compreendê-la, é para quem sabe viver da gratidão e para quem sabe dar muitas vezes a mão, é para aqueles que são fortes, não desistem é unicamente para aqueles que amam e nunca deixam de amar, como é para aqueles que aprendem a crescer sem nunca voltar a errar.

A vida é assim mesmo, um livro, em que cada dia existe uma nova página, em cada ano um novo capítulo, em cada século um novo desafio, a cada hora uma nova vírgula e em cada altura um ponto final. Na vida tudo é imprescindível ,  não acreditar nela é simplesmente esquecer, a vida nasceu para ouvir, para a ler e devemos sempre aproveitar cada minuto, cada segundo e cada momento passado em cada página do nosso livro e,  no fundo, saber usufruir dela até um dia a página novamente virar e o mundo mais uma vez desabar.

Nós simplesmente temos de saber ultrapassar cada obstáculo para de verdade sermos lembrados porque cada um de nós somos seres extraordinários que nascemos para amar e a melhor estrela do céu é a nossa para brilhar. Não existe tempo, nem horas, ler a vida e o que ela nos proporciona é o melhor caminho que se deve seguir. Fomos feitos da terra e de Deus e fortes o suficiente para acreditar que um dia o sol nascerá,  a página virará  e  um novo dia finalmente brilhará.

Hoje é assim que imagino a minha vida, reescrevendo-a e começo aos poucos a vivê-la, começando mais uma vez por a ler, a pensar e a recomeçar um novo capítulo da minha história, sem quaisquer interrogações, virgulas ou pontos finais, dando novamente e mais uma vez um novo rumo a ela.

E assim digo …

“Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro”.

Henry David Thoreau

 


Visualizar perfil de Ana Margarida Costa no LinkedIn Visualizar perfil de Ana Margarida Costa
Follow my blog with Bloglovin


Publicado em Deixe um comentário

Serei sempre eu com uma chávena de café!

Por vezes forte, meiga e por outras vezes ácida, fria e deprimida esta serei sempre eu.
Nem sempre igual ao que escrevo e ao que exprimo, há dias que não me apetece revelar quem realmente sou e há dias que revelo realmente quem eu sou.
Mas quem olhar bem, repara que eu me apaixonei pelo sol vibrante de tanto calor e pela rapariga que apesar de tudo ama ser quem é.
Esta serei sempre eu com uma chávena de café para aquecer nos dias mais frios e acordar-me nos dias mais tenebrosos.  Sou uma pessoa ardente, árdua que mostra os pés bem assentes na terra, que ama ser como é, que vive  sempre, que diz muitas vezes que é feliz mas muitas vezes que nada melhorou e a chávena derramou.

Em momentos, pergunto-me porque a vida é tão ingrata,  tão mal merecida e necessito saber realmente quando esta etapa chegará ao fim. Assim, perdemos a alegria, o sentido da vida e insistimos permanecer nela até tudo voltar ao que era antes.  A vida é mesmo assim, ninguém pode prever ao mesmo tempo o presente e o passado, muito menos o futuro, quando tentarmos entender as coisas que acontecem connosco, sentimo-nos culpados, sem rumo e com uma grande angústia  porque a nossa alegria desapareceu.

As coisas passam, e o que podemos realmente fazer é deixar ir é bom realmente mudar, mudar para melhor e isso eu tento fazê-lo todos os dias. Tudo que existe neste mundo visível é uma manifestação de um mundo invisível e tudo que está num mundo invisível reaparece. Ninguém advinha a sorte muito menos sabe o seu azar, portanto é certo que às vezes ganhamos outras vezes perdemos. Existimos porque a vida assim o é e somos seres obrigados a viver do que o destino previu.

Esperando muito de mim, muito mais do que eu posso imaginar, é por essa razão que eu muitas vezes tento fugir. Eu sou apenas uma rapariga normal como tantas outras, que olha para si mesma e percebe que muitas das vezes o coração gelou. Olho para mim  e reparo que a minha pele é bem seca, os meus olhos penetrantes, a minha boca húmida e as minhas mãos geladas, mostram coragem, sonho e união.

Esta serei sempre eu com uma chávena de café, para o bem e para o mal, luto por aquilo que sou, desistir, nunca, irei atrás do meus grandes objectivos e o que a vida assim me reservou cheia de desafios. Esta serei sempre eu, o suficiente para encarar a mim mesma, fazendo-me de forte e trazendo a paz e a felicidade que sempre desejei.
Só quero que aceitem como eu sou, porque não tenho garantias de nada, nem tenho a defesa de ser alguém perfeito, eu também erro e errar faz parte da natureza humana, eu também falho, porque falhar faz parte do carácter da pessoa. Meu conhecimento é incompleto e procuro a todo o tempo ser uma aprendiz, porque sou eu, só eu, e tenho um longo caminho a percorrer, assim como todos nós, porque eu sou sempre eu e não existe mais ninguém igual a mim.

“Apesar de tudo, eu sou apenas eu.” 
Camille Labanca



Visualizar perfil de Ana Margarida Costa no LinkedIn Visualizar perfil de Ana Margarida Costa
Follow my blog with Bloglovin

Publicado em 4 comentários

Antes de encontrar o amor

Sempre fui egocêntrica, fria e meia orgulhosa, eu diria que sempre procurei não precisar de ninguém, talvez até seja um defeito meu, ou mesmo uma grande qualidade … Enfim,  nunca fui atrás de nada nem de ninguém e muito menos para encontrar os meus pertencentes. Mas, existe um dia que tudo muda e eu precisarei de alguém. Destas poucas palavras ditas, quero mostrar-te realmente quem eu sou agora e dizer te  que se eu te procurar, significa que tu és realmente importante para mim.

Antes de encontrar o amor as pessoas fogem das suas emoções e não sabemos que muito do nosso bem estar, está ligado a elas e à forma como lidamos com os nossos sentimentos, como, também, nas atitudes que tomamos em determinadas circunstâncias. Antes de encontrar o amor vem o medo, o anseio, a angústia e temos realmente medo de amar porque o amor é mesmo isso a insegurança.

tumblr_m8ia8c30UV1rbqkcoo1_500_large

Antes de podermos amar, começamos por ter medo do sofrimento, medo de ser fraco, por perder, por falhar e vivemos numa sombra de sentimentos a se quererem expressar. A pessoa tem a naturalidade de sair, correr, tentar escapar e faz de tudo para se libertar mas depois não tem como se salvar. Sentimos algo mais forte que nós mesmos, algo tão duro e sacrificável e difícil de deixar .

O amor é veneno é algo que nos pode mudar, algo que não nos deixa respirar, é a convicção é a emoção e nada nos pode realmente afastar. Mas não devemos tentar sair ou mesmo demolir, devemos ser diferentes dos outros, devemos ser nós mesmos e encontrar alguém que goste de nós como realmente somos, pelos nossos defeitos, pelas nossas qualidades, lembrando que existe uma razão para tudo isto acontecer, e essa razão está na nossa emoção de sentir e na nossa emoção de viver.

“Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade”.

Georges Bernanos

 
Copy-of-Learn-to-code-728x90 (1)


Publicado em 2 comentários

Amar é muito difícil sim!

Ninguém disse que era fácil amar, depois de ver os braços torcidos, das olheiras mais profundas e das lágrimas a derramarem sobre nós como quem vê viscosos vultos.
Que não digam que amar é fácil porque estão a mentir, nunca vi um sentimento tão profundo e tão árduo como o amor.
A palavra “amar” é um sentimento entre várias emoções e nenhuma delas é fácil de sentir, muito menos de acabar. É impossível logo amar uma pessoa!
Amar é algo que tenho medo de perder e ao mesmo tempo de conquistar, como é alguma paz que o mundo tira e não deixa lá ficar.
Amar é muito, muito difícil sim!
Todos nós queremos amar, mas não sabemos é como amar. Maior parte das pessoas procuram o amor para dar resposta às suas necessidades, até aqui tudo bem ! Existe  a paixão, a compaixão, a alegria e finalmente a tristeza sim a tristeza! É na tristeza que realmente sabemos quem nos realmente ama e é com ela que aprendemos a realmente a amar.
Amar não é fácil e quanto mais insistimos mais  o sentimento se torna irritante, desinteressante e não conseguimos superar as dificuldades que nos podem surgir.

tumblr_lauo90XmoW1qb1z7ko1_400_large
O amor é mesmo assim, um mapa cheio de opções, quanto mais o conhecemos mais confusos ficamos, mais perdidos nos encontramos e mais lamentáveis ficamos.
O amor é difícil!  É difícil  manter uma pessoa para o resto da vida, é difícil investir, é difícil acreditar que tudo vai dar certo, e é difícil sobretudo não desistir de amar. Contudo é mais fácil amar do que ser amado, é fácil passear com as pessoas mas difícil é entender que essas mesmas pessoas podem não te aceitar como tu és e mais difícil ainda é saber que realmente tu és amado e não amar.

O amor é complicado , duro, fatigante, trabalhoso e mais duvidoso quando
fecham a cortina,  o outro fica diferente e quando alguém permanece ao lado de quem já foi embora.  Tudo isto é incerto é incompreensível, é fazer acreditar que não tens mais ninguém para te apoiar do que o teu grande amor. Mas, no fundo amar faz-nos bem e devemos sim primeiro amar-nos para depois amar os outros, e nada mais que o tempo para nos mostrar isso mesmo.

“Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver”.

Dalai Lama