Publicado em 2 comentários

Escrevo o que sinto

Uma vez disseram-me para escreve, “escreve o que sentes só assim diminuis a tua febre de sentir” e aqui estou eu mais uma vez a escrever.
Rapariga de poucas palavras, com poucas atitudes, mas com muito saber, escrevo porque me faz bem, digo o que sinto, faz-me acreditar que existe em mim um grande ser percorrendo o meu instinto. Não, não eu não minto, apenas digo, apenas sucinto. Escrevo o que me vem na alma e o que mais me acalma, escrevo porque gosto, escrevo porque a vida ensinou-me a viver e assim terá de ser.
A escrita para mim é algo como um rio que desagua quente ou frio e que me dá a entender que é mais preciosa que eu mesma, que me dá um certo fastio. Medo, ai que medo que esta vida me dá e das coisas que poderão vir a ser. Eu sei que tenho de pensar, o positivo, mas é a única forma que eu sinto, e nada mais é o que pressinto, que uma vida cheia de vontades e gratidão. Mas cada vez que vejo a vida, esta ensina a dizer e escrever na escuridão.
No inicio escrevia apenas por escrever, ou porque me apetecia escrever, ou porque era a forma de me entreter o espírito que queria mostrar. Escrevia por impulso, escrevia por propulsão do meu consciente e entendi que escrever era um refúgio, uma única luz, ou um Vulcano sobre uma forja ardente e muito mais que trabalhar contente, é simplesmente a angústia, a dor, a certeza ou a liberdade que mostro a toda a gente.
Escrevo como um livro escreve uma história, escrevo porque digo tudo o que vem na alma, escrevo porque gosto de cantar quando estou só, escrevo porque ouço e escrevo para todos aqueles que gostem de me ouvir e para aqueles que me amam verdadeiramente como eu sou. Pois não existe razão melhor para escrever que um espirito de um ser para entreter e não existe melhor que escrever que um livro para ler.
Assim, escrevo o que sinto, não para ser escritor, ou muito menos jornalista, não saberei dizer se não para entender porque estou cá, porque vivo, porque amo ou mesmo porque sinto. Talvez escreva mesmo para perceber a natureza do homem e o que estou aqui a fazer, para que todos um dia percebam o que é bom dizer através das palavras o que um dia eu quis esclarecer, de uma forma sentimental, justa e verdadeira ou de algo que neste momento estou a viver.

Publicado em 1 comentário

Exigente só para mim

Vivemos num mundo cheio de esperanças, onde os que ensinam são os professores, os que sabem mais são os doutores e os que fazem mais são os produtores. Somos um mundo de exigências, de grandes conveniências, de grandes matemáticas e grandes problemáticas. Somos o mundo de rodeios e anseios, procuramos sempre as grandes oportunidades e somos interferidos sempre pelas tempestades.
Temos de ser exigentes, a vida não depende dos outros, mas de todos nós.  A vida exige que o ser humano seja feliz, mas infelizmente nada muda, nada é igual ao que era a uns anos atrás. Vivemos das esperanças, das exigências, dos conselhos dos outros, e nada fazemos para mudar. Somos aquilo que plantamos e colhemos, somos aquilo que toda a gente vê, mas não sente, só nós sabemos de nós próprios e do que realmente queremos ser.
Lutamos sempre por aquilo que nos faz feliz e esquecemo-nos dos nossos limites e velocidades, acreditamos que nem tudo são rosas, é realmente difícil se amar. Não, não sou qualquer musa, que faz tudo da criação cientifica ou artista, não tenho dons, adoraria saber pilotar, adoraria saber tocar ou mesmo saber filosofar. Sou apenas eu, exigente para mim, que tem sempre vontade de aprender algo novo, que vive sempre na esperança de conhecer um novo povo e que sonha com algo como Porto Covo.
Exigente para mim, não respiro o perfeito nem a perfeição, apenas procuro sempre mais e sempre a evolução e a afinação, sou mulher que por mais que digam “não”, vou sempre pelo caminho da minha intuição. Escrupulosa e complicada, levo a vida às vezes um pouco afastada, porque nem sempre é fácil acreditar nesta estrada. São bastantes obstáculos a ultrapassar, são muitas vezes abrir a mente para respirar e outras vezes a acreditar, tentar para não correr o risco de desmotivar.
O inicio é sempre difícil de conseguir, os obstáculos são muitos a percorrer, mas sei, que no fundo é sempre algo e sempre será uma maneira de eu crescer. Contrafeito tudo e todos, não sou nada como os outros, sou sempre exigente para mim e mais abrangente para os outros. Se sei cuidar de mim? Talvez, talvez um dia aprenda o que é estar viva e o que vim aqui fazer. Agora, é hora de rivalizar, de aprender e amadurecer sem qualquer distúrbio um dia aparecer, sempre fazendo o melhor todos os dias.
“Só hoje fui capaz de perceber que o que vier a mim, virá por mérito meu, sem pressa, exigência, formalidade. Aos poucos a gente aprende que a vida só é bela vista por bons olhos. Os meus? Se são bons, eu não sei, mas tudo me faz bem, eu tô zen. Desculpa decepciona-lo, mas com a vida, meu amor, levo em banho-maria, que a nossa relação seja um laço sem nós. E que assim se faça entender”.
Sophia Brandão
 
 

Publicado em Deixe um comentário

Palavras de Amor

 

Hoje,  falarei das palavras de amor, porque não existe palavras mais verdadeiras para levantar o nosso esplendor. São palavras que nos inspiram e que sentimos, são elas que transformam o nosso coração e que nos levam até à união. Como eu gosto das palavras de amor, escritas numa carta ou mesmo transmitidas pela boca, transpondo a liberdade a paz e o espírito de uma alma. As palavras são todo o nosso viver, todo o nosso trespor, e não existe uma melhor declaração que as palavras de amor.

Basta apenas um “amo-te”, basta mostrar realmente o que sentimos, são as palavras que nos levarão até ao abismo, são elas que realmente lembram a importância de alguém e que eleva o nosso estado de espírito. É preciso dar palavras de amor, é necessário dar um carinho, vivemos todos nós  de um só sorriso.

As palavras de amor são para ser vividas, sentidas, jamais ousadas ou esquecidas, não desfaça esse amor por alguém que mostra de si e aos outros o seu verdadeiro clamor. Viva, porque viver são dois dias, lute pelo que nos faz bem e sonhe por aquilo que lhe faz feliz. Afinal é nas cavernas mais escuras, ou dentro das rochas que aparecem os grandes diamantes.

Todas as palavras são todas expressões que sentimos, com elas criamos laços que nunca imaginamos acontecer, são a elas que devemos a nossa história, são elas que nos dão animo ou mesmo pavor, sem elas nunca teríamos provado o sabor do amor.

Às vezes um punhal, outras um valente cristal, ou um incêndio ou mesmo apenas orvalho, são o segredo da nossa alma, a voz que nos acalma e a luz do nosso olhar. São as palavras de amor que realmente nos fazem vibrar, são simplesmente o sol e o mar, são elas que nos beijam e são algo que trazem novamente o desejo de voltar a amar.

“O meu amor eu guardo para os mais especiais. Não sigo todas as regras da sociedade e às vezes ajo por impulso. Erro, admito. aprendo, ensino. Todos erram um dia: por descuido, inocência ou maldade. Conservar algo que faça eu recordar de ti seria o mesmo que admitir que eu pudesse esquecer-te “.

William Shakespeare

Publicado em 5 comentários

Eu sou do mês de Fevereiro

Para todos aqueles que são como eu, que nasceram no mês de fevereiro e que mostram ter não mais que uma personalidade simplesmente simpática e humana, este texto é para vocês.
Somos pessoas honestas e leais, originais e brilhantes, somos o que vemos e o que sentimos, somos tudo que são distantes e tudo que nos chama pela liberdade constante. Vimos aqui para enfrentar o mundo, não compreendemos quando ele nos virará as costas e não somos capazes de aceitar uma traição muito menos inesperada.
Gostamos sempre de lutar, lutar pela humanidade e pelas boas causas, fazer e planear sempre um futuro melhor é sempre um dos nossos objectivos. Abrimos portas sempre para a novidade e para o que é a criatividade, somos seres raros e maravilhosos, aprendemos com o presente e reivindicamos sempre o futuro.
Para nós que nascemos em fevereiro, não gostamos de promessas vazias nem muito menos de nos sentirmos sós. Temos uma personalidade fora do comum seja ela forte, atraente e sincera no que mostramos para cada um. Acreditamos que algumas vezes somos tímidos e sensíveis como bastantes pacientes, mas sempre seres sentimentais, realistas e originais. Procuramos a verdade e aprender com os outros, somos verdadeiramente claros e lógicos no que realmente queremos, mas às vezes, bastantes radicais no que verdadeiramente sentimos, vivemos desilusões emocionais, o que nos leva a exigir demais sempre do nosso companheirismo.
Somos aquilo que muitos queriam ser, independentes e livres. Para nós interessam-nos mais as ideias que propriamente os factos como gostamos muito mais de fazer projetos que propriamente realiza-los.
A independência faz igualmente falta como o próprio ar que respiramos e não conseguimos estar muito presos, temos de voar, conhecer e aprofundar. Adoramos sonhar e projetar. A novidade é sempre um sonho, somos bastante tímidos, mas depois de termos o à vontade adoramos brilhar adoramos mostrar e principalmente ganhar.
Contudo, eu adoro ter nascido no mês de fevereiro, formado por vinte e nove dias, tenho uma personalidade forte, gosto de tudo que é criativo, de artes e da tecnologia, escrevo porque me faz bem, me liberto, vivo do imaginário e do que é imenso, e prefiro sempre seguir os meus gostos incomuns, tendo determinado apreço a verdades cientificas e universais, como tendo muitas vezes a acreditar no que não é verdadeiramente real e no impossível.
Fonte:http://www.euroresidentes.com/
 
 
 
 

Publicado em Deixe um comentário

O nosso amor é transparente

O amor é transparente não se vê sente-se e eu continuo a ser a rapariga inocente. Não sei ao certo se amo ou se desejo, sei que é tudo novo para mim e é tudo que eu mais quero. Não tenho medo de dizer que sou maluca e tento no mundo transparecer, não, não sou aquela que disfarça e se esconde o que sente, só sei que o nosso amor é verdadeiro, é transparente.

Mas nada como um dia depois do outro, nada como o silêncio após o barulho, nada como a paz depois da guerra, nada melhor que descansar na sua própria companhia ou na companhia do outro, nada como disfarçar o que já foi disfarçado, e nada como transcrever o que já foi transcrito numa simples palavra de “amor”.

Porém, não morro de amores por quem seja mistério, quando alguém é feliz sem ser abençoado é raro leva-lo a sério. O nosso amor é transparente é de acreditar, é simples e sincero é a coragem de expandir os sentimentos e de tudo que seja mais um argumento.

O nosso amor é mesmo isso transparente não se vê, sente-se e nota-se, é como a água da vida com cheiro e sabor, é puro e límpido, é tudo que é verde, é simplesmente transparente. Da cor do mar do transparente da água e do vento, assim nasceu o nosso amor, sem terra e sem mar, o nosso amor é assim que eu gosto de explicar, e nada mais voltará para nos encarar.

Um dia, eu vou poder amar-te na chuva, mesmo ela sendo tão imprevisível, procurarei ser a tua companhia. Não esperes nada de mim não venho para servir, muito menos agradar, mas tento de todo ser o espelho transparente para contigo um dia ficar e um dia sonhar a acreditar, acreditar que o nosso amor será sempre aquele amor que nasceu para amar.

Publicado em 1 comentário

Talvez eu precise de acreditar!

Talvez eu precise de acreditar! Não sei sentir algo ou alguém em silêncio, muito menos sei estar calada por algo que me desagrada. Eu tenho sentimentos e tento transmiti-los na escrita ou mesmo na música. A vida trouxe-me tanta alegria, confiança, mas, também trouxe-me a tristeza. Talvez tenha perdido o ser que sou em certas situações, ou talvez, tenha encontrado realmente quem eu sou, talvez.

A vida é feita toda ela de “talvez” talvez poderei fazer mais um dia, talvez não lutei o suficiente, talvez fiz o que estava certo ou errado, talvez…Alcancei a confiança de quem gosto, resolvi problemas sem ninguém, tentei sempre manter a firmeza e a amizade de quem eu gosto e a coragem de não fechar os braços para quem sempre soube abri-los.

Hoje, guardo melhor um sorriso, acredito que a tristeza será mais pequena e Deus talvez falará mais ao meu ouvido, sempre na esperança de poder acreditar e lutar. Lutar para algemar a dor, lutar para me controlar a cor, e lutar até ganhar fervor e até poder alinhar os sentimentos com amor, acreditar, acreditar que tudo ficará bem, que existe sempre um caminho a chegar, e que um novo mundo irei alcançar, e uma nova vida irei fazer até quando o inverno das minhas emoções voltar novamente a aparecer.

Não duvido nada do valor da vida, do prazer dela e de tudo que a faz crescer, mas duvido de tudo que ela me faz comprometer, de tudo que vem, volta e volta a desaparece, o do que me faz controlar. Tenho certas duvidas sobre a miséria, da intolerância, do egoísmo das pessoas e de tudo que não me deixa acreditar.

Se dou valor a vida? Talvez, talvez um dia eu acredite e entenda porque passamos por tudo isto, e talvez muito mais, a perceba, o quanto temos de passar por esta, para poder acreditar, acreditar, no que vale a pena lutar no que nos faz perder o controle com frequência e no que poderíamos ganhar, por medo de simplesmente não arriscar.

Mas, nada como o tempo para nos mostrar verdadeiramente, isso e perceber que precisamos dele para sonhar, descobrir os nossos sonhos, abrir novas portas, a gostar de mim, a sonhar com alguém,  a fortalecer o nosso jardim, cuidando sempre das nossas flores, e talvez, a acreditar que um dia tudo que preciso e mais quero irá por fim acontecer.

“Considero o mundo por aquilo que ele é, Graciano: / Um palco em que cada um deve recitar um papel, / e o meu é um papel triste”.
William Shakespeare

Publicado em Deixe um comentário

Não quero ser mais uma mas a única

Não quero ser a rapariga que tu tens ao teu lado quando te apetece e quando precisas, mas quero que tu me vejas como a única pessoa capaz de te fazer sorrir, rir sem intenção, caminhar contigo lado a lado sem intuição, a que estará sempre ao teu lado nos momentos mais cruéis, mas também nos momentos mais fiéis.
Quero acordar contigo todos os dias ao teu lado, quero que te lembres de todas as nossas saídas e nossas vitórias e que sintas o quanto gosto de ti. Simplesmente não quero ser mais uma, que se veja ao espelho como nunca que imagine mais uma que passou na tua vida e não deixou pegadas no teu coração. Quero sim, ser a única a única mulher que tu tens para amar, aquela que jamais tu irás deixar e aquela que tu queres um dia ficar.
Eu preciso dessa esperança e que tu fiques, preciso de ti e tu de mim para amar, preciso perceber o quanto tu já me amaste, me amas, e não pretendes esquecer. Preciso que me prometas que irás sacudir cada vez que já não penso em nós, a minha alma e que me proporciones a tua calma. Quero sonhar, porque sonhar não é impossível, quero lutar porque lutar é para quando é fácil ceder, quero vencer todos os obstáculos impossíveis contigo e negar quando a regra é vence-los, quero voar no implacável, quero tocar no insaciável chão, não me interessa se é complicado vencer ou não, o mais importante é um dia elevar o teu coração e permanecer nele até concederes a tua comunhão.
Nesse dia que acontecer e todas as guerras que um dia terei de percorrer, deitarei-me no teu leito e no meu perdão, vou saber que valeu a pena lutar pela tua paixão e assim sem nada a temer, saberei o dia do fim ou da finita aflição e mais uma vez o nosso amor nascerá como nasce uma flor a brotar do impossível chão.
Hoje, percebo o quanto tenho de ser feliz, correr atrás dos nossos sonhos e torna-los reais porque eu quero ser a única, a única pessoa que mostra a outras o quanto é ser feliz. Cansei de ver e sentir que sou a tal, de amar pela metade de viver contigo pela metade e de quem nunca serei a única pela verdade.
Deixa-me aceitar o caminho do amor e viver tudo como se fossemos um casal de verdadeiros apaixonados, esquecer tudo o resto e viver intencionalmente um novo mundo, um novo futuro e deixar tudo novamente supramencionado.
“Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde, amo-te simplesmente sem problemas nem orgulho: amo-te assim porque não sei amar de outra maneira”.
Pablo Neruda


Publicado em 2 comentários

Sou mulher perfeita não linda

A mulher quer-se interessante, perfeita não propriamente linda. A mulher perfeita é aquela mulher com personalidade e maturidade é aquela que todos procuram, todos se inquietam e é aquela que faz um homem perceber que ela não é simplesmente uma mulher bela, mas ,uma mulher que mexe com os sentimentos de alguém.  Todas nós devemos ser assim únicas, inteligentes, não usadas e ter princípios meios e fins.
A beleza é apenas o seu reflexo no seu conteúdo e é nisso que um homem realmente olha numa mulher, a mulher que não o deixa respirar, aquela que se deixa amar e aquela que tem ainda muito para dar, considera-se a mulher perfeita. A mulher perfeita sabe o seu lugar, sabe deixar saudade, a sua presença é bem notada não pelo o seu corpo, mas pela sua naturalidade, está presente em todos os momentos como sabe bem o que quer, como quer e o que merece ter.
A beleza pode simplesmente desaparecer, esta não dura para sempre chegando até a acabar. Quando a mulher é inteligente, misteriosa e poderosa a beleza é nada mais, que apenas mais uma qualidade.
Por isso eu digo que sou mulher perfeita não bonita, sou aquela mulher simples não vistosa, segura de si e dos seus princípios, sem medo de errar e muito menos de assumir os seus erros,sou mulher que tem objetivos, mulher atraente, espontânea que acredita na vida, nos seus limites e que luta todos os dias para ser feliz.

 

Publicado em Deixe um comentário

Ao teu lado é tudo mais simples

Antes eu estava bem sozinha, não me importava com a vida, nem sequer em encontrar alguém, era tudo diferente. Hoje é tudo mais simples, tudo mudou, dividir a vida com alguém é mágico e eu necessito do teu sorriso para sorrir também.

Pensando bem, chega-se realmente à conclusão que não existe uma pessoa completamente certa para nós e existe sim  a pessoa errada e é essa pessoa errada, complicada , que no fundo faz as coisas mais simples  e é aquela pessoa que nós passamos a vida a procurar como é aquela que tira a nossa respiração e que dá o amor mais certo e verdadeiro que nós podemos imaginar, simples assim.

Reflectindo bem, devemos sempre acreditar no amor, nós não fomos feitos para a desilusão muito menos para o sofrimento e se estamos realmente a sofrer então é porque não estamos com a pessoa certa ou que chamamos de “certa” para nós.

O amor procura sempre a simplicidade e dificulta-lo é maior asneira que devemos fazer. Precisámos sim de procurar o equilíbrio, não a dificuldade pois as coisas simples da vida vê-se, sente-se e principalmente imagina-se.

O amor bom, é tudo isso e muito mais é simples é mágico e só acontece se encararmos os nossos próprios medos, vencermos os nossos próprios obstáculos e enfrentarmos a nossas próprias rotinas. O amor é assim, simples,  como eu, como tu e como todos nós  é a pura inocência que tenho,  é um sentimento cheio de esperanças,  procurado, sentido, amado e acima de tudo necessário.

Tudo isto é o que sinto por ti quando estou contigo, esse amor bonito tem de ser vivido, reconhecido, sem nenhuma dificuldade, sem nenhum impedimento e muito menos sem nenhuma objeção. O amor quer-se com paz, tranquilidade em que as discussões acabam em abraços, os momentos em pequenos beijos e o viver da vida de forma mais pura e vital.

“ Tudo o que é verdadeiramente sábio é simples e claro.”
Máximo Gorky

kk