Publicado em 4 comentários

Fosse tão fácil amar

Amar…

Fosse tão fácil amar como tanta gente ama

Fosse tão fácil sentir o amor
Como é tantas vezes fácil falar sobre ele

Fosse tão fácil ler o amor
Em cada olhar, cada sorriso, cada abraço
Como é facilmente descrito em cada romance

Fosse tão fácil entender o amor
Como tanta gente o entende,
O descreve,
O representa,
O vive…

Fosse tão fácil…
E aí não haveriam mais guerras no mundo.

Fosse tão fácil ceder a esse sentimento
Admitir a nossa própria fragilidade
Assistir ao nascimento desse amor
Assim que começa a falar e a dar os seus primeiros passos

Fosse tão fácil não cair em tentação
De abortar o rebento que teima em aparecer sem aviso
Sempre que o vemos brotar do fundo do nosso coração

Fosse tão fácil aceitarmos as nossas diferenças
Não sucumbir à sede de poder
À fome de ganância

Fosse tão fácil viver em comunidade
Desejar a felicidade do outro
Não se aproveitar da desgraça
E destruir tudo à sua passagem

Fosse tão fácil amar…
E qual seria a graça do mundo?

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Publicado em 2 comentários

Deixem-me ser feliz

Serei eu capaz de criar?
Ou limito-me a copiar?
Ideias, sentimentos, rostos, paisagens
Serei eu um criador?
Ou apenas alguém que se limita a seguir os outros?
Estou louco…
Sinto-me enjaulado.
Não posso ser quem sou
Não consigo agir como sinto
Estou preso àquilo que esperam de mim
Cortam-me as asas; impedem-me de voar;
Querem-me agarrado ao chão
Com planos, resoluções, evoluções
À minha imagem? À imagem de quem nos criou?
À imagem de quem quer liderar, de quem quer que o siga?
À imagem daquele que achamos ser o nosso ídolo?
Deixem-me sentir, deixem-me viver,
deixem-me perder e ganhar,
Deixem-me falhar!
Não me apontem o dedo, não me digam o que devo fazer
O meu destino depende de mim
Passo a passo o meu caminho estou a construir.
Só eu sei aquilo que me faz feliz.
E eu quero voar!

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Publicado em 8 comentários

Não existem amores perfeitos

A verdade é que tudo que é bom acaba depressa, a verdade é que tudo que a gente quis, é sempre o que mais desespera, mas no fundo tudo tem um grande fim e ninguém é perfeitamente perfeito para  mim. Eu não sou perfeita, tenho os meus medos os meus anseios, e limito -me a dizer a todos que não existem amores perfeitos.

Se procura um amor realmente perfeito, esqueça esse amor não existe , nada é esmerado, nada é apurado, puro ou genuíno. Se alguém pensa que o amor é como as histórias de embalar, em que a cada passo que dá é simplesmente só amar! Engano o seu o amor é o despertar, sim é permanecer, mas, também é doer é saber perder é ir em frente sem estremecer e guiar-se até ao caminho do amadurecer. Porque nada nada é perfeito , nada é primoroso, se alguém conhecer o seu amor realmente perfeito, que  diga, eu terei todo o gosto de  conhecer!

Nada, nem ninguém é angelical, não é que faça o mal, mas não existe alguém tão genial, alguém  que seja correto, exacto, justo e integro,  não conheço! Podem até ser correctos numas situações, justos  noutras, integrais em alturas, honestos em opiniões, hábeis em momentos, mas, no fundo existirá sempre o imperfeito, o incorrecto, o falhado o frio, o incompleto e o defeituoso por dentro. Isto porque ninguém é perfeito em cada momento. Como não existe perfeição, o amor também não, e cabe a nós decidir e traçar o nosso próprio caminho que queremos dar.

Amores existem muitos, mas sempre existirão os amores omissos, malfeitos,  os frustrados, os indigesto, os inacabados, os incompletos,  os parciais, os aguados, os sujos os defectíveis e  os desprimordioso amores. Tudo isto, porque somos diferentes, inúmeros, dispares, discrepantes e contrários. Acabamos sempre por fazer, não o que o outro quer, mas o que nós queremos e a lutar um por todos, como a ambicionar o que melhor existe em nós.

Somos e sempre seremos diversos.  Os amores são dispersos, heterogéneos, quando estamos bem, muito mais rápido estamos mal e quando estamos mal rápido estamos bem. Somos seres humanos não todos iguais, vivemos a vida que temos de viver, perdemos o nosso amor e daqueles que nos ama, fazemos acreditar todos os dias num começo de um novo fim e morremos a saber o que nunca tivemos que aprender nesta vida.

“Amor não é se envolver com a pessoa perfeita, aquela dos nossos sonhos. Não existem príncipes nem princesas. Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos. O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.”

Desconhecido

Publicado em 6 comentários

A grandeza da minha vida é definida pela minha capacidade de sonhar

Sonhar… Se fizer uma pesquisa na web, com certeza encontrará milhares, senão milhões, de reflexões acerca deste tema. Então, porquê voltar a insistir no mesmo assunto? A verdade é que este é um tema intemporal, que nunca se esgota e que é fundamental discutir.

Você tem um sonho?

Se a resposta imediata foi “claro que sim, quem não os tem?”, desafio-o a refletir sobre o assunto. Quais são os seus sonhos? Serão mesmo seus? Ou serão resultantes do desejo dos seus pais, do seu cônjuge, dos familiares, ou da sociedade em geral?

Eu sei que é muito difícil responder a esta questão, porque durante toda a nossa vida tivemos e continuamos a ter alguém que tenta moldar a nossa opinião e os nossos sonhos. Lembra-se daquele tio que queria que você fosse cantor ou ator? E aquele primo que queria que você fosse viver para outra cidade com ele? E os seus pais? Lembra-se o quanto o chatearam para estudar, para ser alguém na vida? Já para não falar do/a seu/sua companheiro/a que está sempre a insistir para que casem e tenham filhos.

Pode não acreditar, mas existem montes de pessoas que vivem segundo os sonhos dos outros. É impossível que não sejamos manipulados pela opinião dos outros, inclusive da sociedade, que tenta sempre criar a imagem da mulher e do homem perfeito. Mas é importante que não se esqueça que o mundo é daqueles que têm a coragem de criar os seus próprios sonhos!

Steve Jobs

Se pelo contrário a resposta àquela pergunta foi “não” ou “não sei”, então pode ter a certeza de que não está sozinho!

O que não falta neste mundo são seres humanos que andam por aí, à deriva. Vão vivendo um dia de cada vez, sem pensar no passo a dar a seguir. Em certas alturas da nossa vida, isto acontece e é absolutamente normal. Na verdade, passamos a nossa infância e adolescência a lutar pelos nossos sonhos e, quando conseguimos atingir o nosso objetivo, deixamos de sonhar. O importante a reter aqui, é que se deixarmos que esta situação se arraste continuamente, acabamos por não usufruir o melhor que nós temos: a nossa VIDA! Olhamos para trás e pensamos: o que construí ao longo da minha vida? Que diferença fiz eu no mundo?

Porém existe ainda outra situação, mais preocupante, que é deixarmos de sonhar por pressão da parte de outros. Não deixe que isso aconteça!

Eles não sabem, nem sonham, que o sonho comanda a vida, que sempre que um homem sonha o mundo pula e avança como bola colorida entre as mãos de uma criança.”António Gedeão

Não existe nenhum segredo para voltar a sonhar. Mas com certeza que já se imaginou noutra situação, a viver outra vida, nem que seja por uns instantes. Não retraia esses pensamentos por achar que não fazem sentido! Ao contrário daquilo que nos querem fazer acreditar, nem todos os sonhos são para ser vividos! Por vezes são apenas o gatilho que precisamos para delinearmos alguns objetivos para a nossa vida. Todos os grandes feitos começaram com um sonho.

Os sonhos são fruto da nossa criatividade e imaginação, e não devemos ter receio de sonhar, seja com o que for. Sonhar ainda não é pecado, nem paga impostos 🙂 E a meu ver é essencial para a vida de cada um de nós.

O riso é intemporal, a imaginação não tem idade, sonhos são para sempre” – Walt Disney

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

Publicado em 10 comentários

Perder a inocência é perder tudo

A partir deste dia tenho uma acompanhante que vai lançar os seus textos neste blog. Chama-se Iridis  e é tão sentimental como eu 🙂 Espero que gostem e ela também…

Um abraço da equipa Sentimento&Emoções.

Será que sabe tudo sobre relações?…

Eu posso já garantir-lhe que não sabe! Quer esteja numa relação de longos anos, quer tenha tido diversos relacionamentos ao longo da vida, mesmo que já tenha idade para ter bisnetos, na verdade todos os dias aprendemos mais um pouco, e acabamos por morrer sem saber muitas das coisas que achávamos saber agora.

Hoje em dia vivemos o culto da palavra sexo. Em qualquer programa de televisão, filme, novela, revista, jornal, publicidade e (quase que poderia dizer: em qualquer) livro… a banalização do sexo está a destruir todo o conceito da palavra relação. Atrevo-me mesmo a confessar que às vezes sinto que o mundo está perdido, quando vejo um reality show a declarar que “o amor está no ar”, quando na realidade estamos a falar de relações fantasiosas completamente baseadas em aparências, sexo, dinheiro, fama… (e o pior é que eles sabem disso, mas e os espetadores?…)

Esta manipulação da comunicação social no que toca a relações humanas está a confundir os sentimentos da maior parte das pessoas. Quando ouço alguém dizer-me “eu não sou assim; sinto-me uma ET; acho que nasci no tempo errado”, apercebo-me que este é de facto um problema bastante grave! Porque neste mundo é muito fácil repetir o comportamento dos outros para se adaptar e ser igual aos outros; o difícil é ser diferente e não abandonar os nossos princípios seja em que situação for.

O mais grave desta situação são as crianças… os jovens… os adultos de amanhã que estão a crescer sob estes princípios e que (na maioria das vezes) não têm quem lhes diga que não faz mal ser diferente, que é na diversidade que está a autenticidade de cada um de nós. Pelo contrário, a sociedade está sempre a pressioná-los para que sejam iguais aos outros, caso contrário acabam por ser marginalizados (e sofrer de bullying).

RELAÇÃO

Vamos então refletir sobre o significado da palavra relação. Como podem ver pela definição no dicionário: relação não significa praticar sexo! Talvez hajam muitas pessoas que confundam com o seu plural: relações (ato sexual, cópula). Por exemplo, quando alguém diz “Eu estou entre relações”, talvez pretenda dizer que vai fazendo sexo com quem calha e vai passando assim o tempo até encontrar alguém que lhe faça querer ter uma RELAÇÃO. E se assim for, não tenho nada contra.

O problema é que na maioria das vezes não é isso que as pessoas sentem. Há uma confusão enorme entre o que é gostar de alguém e o que é a atração física. As pessoas mal se conhecem e já acham que se amam muito, mas passado um ou dois meses (se tanto) já nem sequer têm consideração pela outra pessoa. A esse comportamento dá-se o nome de paixão. É o desejo ardente de estar com aquela pessoa, a vontade de fazer sexo, não poder respirar sem ter aquela pessoa perto de nós. No entanto, a paixão é passageira, e a seguir a ela vem a derradeira prova. Será isto amor?

Na realidade, muitas pessoas não sabem o que é amar alguém. E este assunto torna-se importante por esta mesma razão. Há cada vez mais depressões e pessoas infelizes, e em parte é devido às relações humanas de hoje em dia, ou à falta delas. Vamos novamente ao dicionário:

Picture1

Está aqui toda a informação de que precisamos, agora só necessitamos de a pôr em prática. É importante que não tenhamos receio de nutrir estes sentimentos por alguém, muito pelo contrário, a sensação de amar e ser amado é a melhor do mundo! E aqui refiro-me a todos os tipos de amor, seja entre familiares, amigos ou namorados.

Não deixe de amar alguém pelo medo de sofrer, de ter uma desilusão, por não ter paciência para aceitar o outro por todas as suas qualidades e defeitos. Amar é isso mesmo. As relações sexuais são importantes para a intimidade de um casal, mas nunca devem ser a base da relação. Porque todos sabemos como isso acaba. É importante que saibamos que uma relação amorosa ou de amizade exige muito de nós e tem os seus altos e baixos. E é ainda mais importante que os adultos acompanhem as crianças e jovens no seu crescimento, e que não os deixem esquecer-se da razão pela qual viemos nós ao mundo, senão para amar.

Vamos amar mais! Vamos sentir mais! Vamos viver mais! Combinado?

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.