Publicado em 2 comentários

Amei-te quando era adolescente amo-te no presente

Meu amor não tenho palavras para descrever o que vivemos desde quando fomos dois adolescentes. Vivemos momentos inseparáveis, momentos que nunca esquecerei e momentos que ainda acreditarei. Adolescentes fomos nós, sem qualquer senso e sem qualquer cumprimento, vivemos sempre o momento com  vontade, na gratidão e tive sempre a ti para me dares sempre a tua aptidão.

Seguimos como uns miúdos que viveram do perdão e não fazíamos a mínima ideia do que era a vida sem qualquer união. Apenas eramos dois jovens que andávamos a descobrir o amor, nem sabíamos realmente o que era a dor, a dor de amor.
Tudo o que mais queríamos era sim, viver a vida no paraíso, sem qualquer preconceito, sem qualquer defeito, e sem qualquer compromisso.

Neste momento, vivemos o presente mais  do que simplesmente, achamos que este querer e desejo é cada vez mais ardente, mas nada é igual ao que era antigamente.
Perduramos por cada instante em cada segundo, cada ano e cada minuto, a lembrar o passado que ficou para trás e a fazer cada vez mais para a nossa relação sempre conservar. Nada é mais bonito que ver os anos a passar!
Mas nem tudo são rosas, nesta vida temos as nossas lutas, as nossas discussões e as nossas angústias. Somos nada mais,
nada menos, que dois vínculos que acreditam que o amor vale a pena durar.

Amo-te no presente e quando era adolescente, amo-te quente e frio, apaixonei-me hoje e sempre por alguém que altamente divergente, mas, que sabe além de ser bastante diferente, amar, beijar e proporcionar algo bastante coerente. É difícil dizer não, para alguém que tanto conhecemos e muito mais difícil é deixar alguém magoado alguém que já tinha sido nada mais que nosso passado.

Se este amor vai durar, eu não sei, só sei que o que interessa realmente é o presente, algo que agora sinto adurente, algo que me dê mais prazer, encante e me alimente.
A verdade, é que o passado já passou, interessa agora é mesmo tudo que é vigente, o amor que é vivido, apetecido e nada mais que aprazido, claro e expressivo.
A verdade, é que eu amei-te quando era adolescente, amo -te no presente.

 

 

 

Publicado em Deixe um comentário

Não quero ser mais uma mas a única

Não quero ser a rapariga que tu tens ao teu lado quando te apetece e quando precisas, mas quero que tu me vejas como a única pessoa capaz de te fazer sorrir, rir sem intenção, caminhar contigo lado a lado sem intuição, a que estará sempre ao teu lado nos momentos mais cruéis, mas também nos momentos mais fiéis.
Quero acordar contigo todos os dias ao teu lado, quero que te lembres de todas as nossas saídas e nossas vitórias e que sintas o quanto gosto de ti. Simplesmente não quero ser mais uma, que se veja ao espelho como nunca que imagine mais uma que passou na tua vida e não deixou pegadas no teu coração. Quero sim, ser a única a única mulher que tu tens para amar, aquela que jamais tu irás deixar e aquela que tu queres um dia ficar.
Eu preciso dessa esperança e que tu fiques, preciso de ti e tu de mim para amar, preciso perceber o quanto tu já me amaste, me amas, e não pretendes esquecer. Preciso que me prometas que irás sacudir cada vez que já não penso em nós, a minha alma e que me proporciones a tua calma. Quero sonhar, porque sonhar não é impossível, quero lutar porque lutar é para quando é fácil ceder, quero vencer todos os obstáculos impossíveis contigo e negar quando a regra é vence-los, quero voar no implacável, quero tocar no insaciável chão, não me interessa se é complicado vencer ou não, o mais importante é um dia elevar o teu coração e permanecer nele até concederes a tua comunhão.
Nesse dia que acontecer e todas as guerras que um dia terei de percorrer, deitarei-me no teu leito e no meu perdão, vou saber que valeu a pena lutar pela tua paixão e assim sem nada a temer, saberei o dia do fim ou da finita aflição e mais uma vez o nosso amor nascerá como nasce uma flor a brotar do impossível chão.
Hoje, percebo o quanto tenho de ser feliz, correr atrás dos nossos sonhos e torna-los reais porque eu quero ser a única, a única pessoa que mostra a outras o quanto é ser feliz. Cansei de ver e sentir que sou a tal, de amar pela metade de viver contigo pela metade e de quem nunca serei a única pela verdade.
Deixa-me aceitar o caminho do amor e viver tudo como se fossemos um casal de verdadeiros apaixonados, esquecer tudo o resto e viver intencionalmente um novo mundo, um novo futuro e deixar tudo novamente supramencionado.
“Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde, amo-te simplesmente sem problemas nem orgulho: amo-te assim porque não sei amar de outra maneira”.
Pablo Neruda


Publicado em 2 comentários

Sou mulher perfeita não linda

A mulher quer-se interessante, perfeita não propriamente linda. A mulher perfeita é aquela mulher com personalidade e maturidade é aquela que todos procuram, todos se inquietam e é aquela que faz um homem perceber que ela não é simplesmente uma mulher bela, mas ,uma mulher que mexe com os sentimentos de alguém.  Todas nós devemos ser assim únicas, inteligentes, não usadas e ter princípios meios e fins.
A beleza é apenas o seu reflexo no seu conteúdo e é nisso que um homem realmente olha numa mulher, a mulher que não o deixa respirar, aquela que se deixa amar e aquela que tem ainda muito para dar, considera-se a mulher perfeita. A mulher perfeita sabe o seu lugar, sabe deixar saudade, a sua presença é bem notada não pelo o seu corpo, mas pela sua naturalidade, está presente em todos os momentos como sabe bem o que quer, como quer e o que merece ter.
A beleza pode simplesmente desaparecer, esta não dura para sempre chegando até a acabar. Quando a mulher é inteligente, misteriosa e poderosa a beleza é nada mais, que apenas mais uma qualidade.
Por isso eu digo que sou mulher perfeita não bonita, sou aquela mulher simples não vistosa, segura de si e dos seus princípios, sem medo de errar e muito menos de assumir os seus erros,sou mulher que tem objetivos, mulher atraente, espontânea que acredita na vida, nos seus limites e que luta todos os dias para ser feliz.